Os dados do 17º Tribunal Regional do Trabalho do Estado do Espírito Santo revelam que as mulheres são as mais afetadas por essas situações terríveis. Aproximadamente 40% das mulheres relataram ter sofrido alguma forma de assédio moral, incluindo insultos e gritos, no local de trabalho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *